31.07.2018

Transporte Rodoviário: 5 maneiras de reduzir custos e continuar investindo.

Transporte Rodoviário: 5 maneiras de reduzir custos e continuar investindo. Numa entrevista concedida em fevereiro deste ano, o presidente da Confederação...

Transporte Rodoviário: 5 maneiras de reduzir custos e continuar investindo.

5 maneiras de reduzir custos e continuar investindo

Numa entrevista concedida em fevereiro deste ano, o presidente da Confederação Nacional dos Transportes (CNT), Clésio Andrade, afirmou que 2018 seria o ano de investir no transporte.

Numa das respostas, ele destacou o seguinte:

“Para se ter uma ideia, a má qualidade das rodovias eleva em 27% o custo operacional do transporte. Só o gasto desnecessário de óleo diesel gera um prejuízo de R$24 bilhões por ano.”

Andrade tem toda razão! No entanto, quem é empresário sabe que independente dos investimentos públicos no setor, muitas medidas de redução de custos precisam ser tomadas pela própria empresa.

Tal postura de austeridade precisa ser feita de maneira estratégica e inteligente, já que não se pode deixar de investir para manter a empresa competitiva e atrair cada vez mais passageiros.

Mas como seria possível cortar gastos e continuar investindo. Essa conta fecha?

Essa conta fecha, sim. Primeiro, leia logo abaixo 4 passos para você diminuir os custos aí na sua empresa.

Em seguida, veja como investir da maneira certa e gastando pouco, a partir de dois conceitos que estão diretamente ligados com aquilo que seu cliente espera da viagem que você vai oferecer para ele.

 

4 passos definitivos para diminuir custos na sua empresa de transporte rodoviário de passageiros

Primeiro passo: manutenções preventivas

Quando realizadas da maneira correta e dentro do prazo, as manutenções preventivas saem muito mais em conta do que qualquer ação corretiva feita após algum imprevisto.

É comum que os gastos com o veículo, na manutenção corretiva, sejam bem maiores do que quando na preventiva. Combustíveis, pneus, freios, todos esses detalhes, reparados preventivamente, não só salvam seu bolso, como também oferecem mais segurança para seus motoristas e passageiros.

 

Segundo passo: veículos adequados

Primeiro, conheça sua frota. Saiba sobre as características dos ônibus que você possui e use isso de maneira estratégica tanto para realizar ações preventivas quanto também para economizar.

Quer um exemplo? Se um fretamento for solicitado para 12 pessoas, verifique a possibilidade de enviar um micro-ônibus ao invés de um modelo convencional. Essa adequação ajuda a reduzir gastos com o combustível e otimiza toda a operação. E o ônibus maior pode ser direcionado para uma demanda mais compatível com ele.

Conte com uma equipe e até mesmo com um sistema operacional para lhe auxiliar nessa dinâmica de agendamentos e reservas compatíveis com essa política de redução de custos.

 

Terceiro passo: motoristas bem treinados

Motorista mal treinado comete mais erros. E tais equívocos, quando acontecem, são de responsabilidade da própria empresa.

Tá aí, se tem um investimento que está diretamente relacionado com a ideia de reduzir custos ou de se prevenir, é o de treinar e capacitar sua equipe.

A educação para a excelência no trabalho conscientiza os motoristas a respeito da direção, da melhor forma como devem lidar com o veículo e até na maneira como podem tratar o passageiro, garantindo uma satisfação ainda maior por parte do público.

Faça seu motorista se sentir parte da empresa, a ponto de ele também se policiar para não cometer erros e cumprir corretamente os procedimentos.

 

Quarto passo: atenção na logística

Praticidade e funcionalidade são atributos que devem participar da estratégia logística da sua empresa de transporte rodoviário. É muito importante se atentar para que as rotas sejam traçadas da melhor maneira possível, privilegiando as menores distâncias e as melhores condições das estradas.

Tenha já montado um plano com rotas alternativas, caso algum imprevisto aconteça. Assim, seu motorista já saberá o que fazer, e seu passageiro não terá que se atrasar tanto durante a viagem.

 

Comodidade e fidelidade são investimentos que retornam rapidamente e definitivamente

Não é só você que quer estabelecer com seu passageiro uma relação de fidelidade. Ele também quer encontrar uma companhia de ônibus que corresponda suas expectativas, na qual ele possa confiar.

Isso sem falar na comodidade, na possibilidade de se sentir seguro e confortável durante a viagem.

 

Sobre fidelidade:

Reúna setores estratégicos da sua empresa, como o financeiro, o de marketing e o comercial, e pense numa política de venda de passagens que saia fora da regra das outras empresas. Algo que ofereça a possibilidade de seu cliente conseguir mais vantagens na medida em que ele optar pela sua companhia. Dê um nome para esse programa de fidelidade, venda-o como exclusivo. Avalie-o periodicamente e faça os ajustes necessários.

 

Sobre comodidade:

Invista em tecnologia, sempre. Ofereça para seu passageiro uma viagem dentro da viagem, essa é a ideia! Que tal investir num sistema de internet e TV que seja realmente mais barato e eficiente, que não necessite de internet para funcionar. E que seu cliente possa desfrutar desse serviço através de televisores e também de computadores e até mesmo do smartphone. E o mais importante, que esse investimento possa oferecer um custo-benefício compatível com a atual capacidade de investimento do seu negócio.

Em tempos de crise, a melhor maneira de lidar com um mercado competitivo não é deixar de investir no intuito de cortar gastos. A receita do sucesso está em pensar com estratégia e inteligência. Se você investir do jeito certo, o retorno virá o quanto antes. Os clientes também!